baucis




 

Psicoterapia Breve

bannerpsico.jpg

 

Um tratamento de natureza psicológica com foco na terapia cujo modo de trabalho está focado em metas específicas e os objetivos de tratamento estão focados no tempo ; este método é a Terapia focal.

 

A Terapia Cognitiva Comportamental é considerada como uma das terapias breves.

 

Consiste num processo de pesquisa-intervenção que leva o paciente e terapeuta à descoberta conjunta de "como" o problema se manifesta e "como" pode ​​ser resolvido. 

 

O foco de uma psicoterapia breve  é a reestruturação e a mudança de percepções do paciente que conduzem às suas reações. Para conseguir isso, a intervenção é orientada para quebrar o círculo vicioso entre as tentativas de solução infrutíferas por parte do paciente que repete o comportamento que conduz a desordem e sua persistência apoiado precisamente por essas reações contraproducentes. Portanto, você terá que substituir as "tentativas" de solução que não foram satisfatórias por outra capaz de transformar em saudável e funcional.

 

A psicoterapia breve é orientada por metas e direcionada a resolver problemas atuais. Trabalha-se a criação de estratégias para lidar com o sofrimento ou dificuldades.

O principal objetivo da terapia breve é obter redução dos sintomas incapacitantes e que geram sofrimento e uma melhora da qualidade de vida em curto prazo. 
É uma intervenção terapêutica para solução de problemas com tempo e objetivos limitados.

 

Tais problemas também podem estar relacionados com algum empecilho ou a uma situação especifica com a qual a pessoa precisa se adaptar ou aprender a lidar, e que possa gerar uma mudança pessoal e proporcionar mais saúde e qualidade de vida. 

 

Esta técnica é muito bem sucedida no tratamento de Transtornos da Ansiedade, Síndrome do Pânico, Estresse, Transtorno Depressivo Leve, Disritmia e Fobia Social. Também eficaz para Distúrbios de Ajustamento gerados por mudanças importantes na vida, como caso de luto não resolvido; sintomas depressivos gerados por alguma situação; depressão pós-parto; dificuldade em terminar um relacionamento; separação; dúvidas sobre mudança de emprego; dificuldades em escolher uma profissão; ser submetido a testes ou avaliações; estresse; fobias especificas;  falta de autoestima.

DSC04337.jpg